Musicos Paulo Bastos Projectos Solistas

RaízeS [Partilhar o mesmo sono] – Projecto com Cavaquinho Português a Solo

SINOPSE

Num outro tempo – que surge de sons com origem no passado a outros
intensamente presentes, com imagens e odor que pretendem entrar
numa memória individual (mas que se alimenta coletivamente como as
raízes) – é neste “lugar labiríntico” que surge este Projeto multissensorial
que pretende levar o espectador numa viagem metafórica a um lugar
que é origem e destino em si mesmo. A raiz de onde provém e onde se
sustém e o sono que o permite através do sonho a possibilidade de
reconfigurar o que sente numa pele expandida além de si mesmo.

“Uma narrativa? Não. Nada de narrativas.
Nunca mais.” (Maurice Blanchot)

CONCERTO/PERFORMANCE/INSTALAÇÃO
ARTÍSTICA

Este projeto/espetáculo surge do cruzamento e expansão dos dois
mundos artísticos dos seus criadores: Uma Constelação Poética entre o
Projeto “Raízes no Ar” de Paulo Bastos e o processo de investigação e
instalações artísticas (como “O Caminho do Moleiro” e “Recital Visual”)
da artista Ludmila Queirós.
Pretende ser imersivo e multissensorial, envolvendo tradição,
tecnologia, música e arte multimédia/visual. Cada apresentação é única
e irrepetível, podendo ser adaptada em todas as componentes às
especificidades indicadas anteriormente a cada região/comunidade que
o acolha.
UM “LUGAR” que almeja partir das nossas raizeS e crescer em
contemporaneidade – permitindo conexões/ligações e a possibilidade de
interação com o espectador tornando-o co-criador deste “lugar”.

SOM // PERFORMANCE MUSICAL

As composições musicais são inéditas, originais de Paulo Bastos, com
uma alternância entre a abordagem da música exata/erudita e da
música improvisada, onde os instrumentos tradicionais Portugueses
como a Guitarra Portuguesa (modelo de Coimbra) e o Cavaquinho
Português modelo urbano (reinventado no âmbito do pioneiro mestrado
de Paulo Bastos em música performance neste instrumento), são
utilizados num cruzamento artístico inovador e transdisciplinar, sendo
assim estes instrumentos tradicionais transportados para um novo
mundo da modernidade artística, numa parceria inovadora com
movimentos artísticos contemporâneos.

IMAGEM // INSTALAÇÃO MULTISSENSORIAL

O espaço cénico (poesia, desenho de luz, instalação multissensorial:
imagem e odor) e as composições imagéticas são criação original de
Ludmila Queirós, desenvolvidas no âmbito da investigação
teórico-prática do seu Doutoramento em Arte Contemporânea, cuja, se
situa num quadro alegórico relativo à percepção e ao seu
desenraizamento (transdisciplinar), num processo sinestésico de
reflexão crítica – possibilitando diferentes inteligibilidades imanentes:
usando a tecnologia, recriando/alterando relações entre consciência e
natureza (realidades subjetivas) suscitando a hipótese de sobrevir
estranheza – desvendando-se aquando da sua vivência em diferentes
significações, num lugar ombreira da porta/silêncio/entre-espaço.
Havendo uma infinita complexidade no mundo que nos rodeia e uma
plêiade de sensações a habitar as fronteiras da pele este
Labirinto/(des)Itinerário (Projeto raizeS) pretende ser um fonte de
espanto por e perante o ser, permitindo que este (espanto) habite o
corpo interior e exterior como um espaço sináptico com o
mundo/comunidade – ludibriando a percepção (e mesmo recriando-a em
simultâneo), aludindo à imagem projetada (e seus dispositivos) como
uma pele que toca e é tocada (co-autoria entre espectador e criador)
reverberando e interferindo com o espaço.

 

Mais detalhes em:

RaízeS [Partilhar o mesmo sono]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *